quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Mamadeira, copos, copinhos, colher, copo de transição!


O que usar para oferecer o leite materno ou mesmo complementos alimentares, após os seis meses, sem que atrapalhe o aleitamento materno?!

Essa é uma duvida comum de muitas mães, especialmente de mulheres trabalhadoras e ou estudantes que desejam manter o aleitamento materno exclusivo por seis meses e continuar amamentando até dois anos ou mais. A verdade é que não existe a melhor forma de oferecer o leite ordenhado ou a forma correta ou o utensílio correto. O que existe é a mulher, de posse das informações, que faz a melhor escolha para a sua família. Então o que posso dizer para ajudar, da perspectiva fonoaudiológica?

A primeira coisa que toda mãe precisa saber é que outra pessoa oferecer o leite, seja em qual utensílio for, é bem mais fácil do que a mãe fazer essa tarefa. Essa outra pessoa pode ser o pai, avó, tia, babá. Enfim, qualquer um que tenha intimidade com esse bebê, mas que não seja a mãe. De preferência com a mãe em outro quarto ou até dando uma volta no quarteirão. O motivo para isso é simples: mãe é mãe! O bebê não vai querer mamar em um utensílio sabendo que tem o peito da mãe a seu alcance. E, se o bebê chorar, até entender o que está acontecendo e como chegar ao leite, a mãe dificilmente vai dar conta de ouvir seu filho chorando por comida sem pegá-lo no colo para alimentá-lo. Por isso é bom que esteja distante.

Ai vem o segundo componente para essa história funcionar. A paciência de quem esta oferecendo o leite. É fundamental que a pessoa transmita para o bebê calma e confiança. Assim vai ficar mais fácil dele descobrir o que fazer e como fazer para chegar ao leite. Quem está oferecendo tem também que se preparar para sujar a roupa, o sofá, a cadeira, o chão... Isso é... Com certeza vai derramar leite e fazer uma confusão. A prática diminui a bagunça, que depende também um pouco do utensílio escolhido.

O terceiro componente que é fundamental para o bebê se alimentar bem é a mãe estar certa de sua escolha, entendendo que o momento de alimentação precisa continuar sendo prazeroso (como a amamentação é para o bebê) e que o pequeno vai precisar de um período de aprendizagem. Algo como uma ou duas semanas. Tudo pode ficar mais fácil se o bebê puder observar alguém fazendo o mesmo e também se familiarizar com o utensílio, brincando com ele. Facilita também o aprendizado se não oferecer o leite quando o bebê estiver com muita fome. Se ele estiver nervoso ou chorando não vai ter paciência de descobrir como chegar ao peite.

Com essas ideias básicas em mente, hora de falar dos utensílios!

1- Mamadeira
É o mais comum e mais utilizado. Parece ser o mais prático, mas tenho minhas dúvidas, quando penso na quantidade de bactérias que o bico de uma mamadeira pode acumular, mesmo quando fervido. A verdade é que não sou muito fã de mamadeiras, como já falei aqui no blog no texto “Mamadeira causa dor de Ouvido!”.

É o utensílio mais provável de causar uma confusão de bicos. Isso quer dizer que como a sucção que o bebê faz na mamadeira é parecida com a que faz nos seios, mas sem seus benefícios (ocupar toda a cavidade oral estimulando o reflexo de deglutição e fazendo pressão adequada para o crescimento desta, além de estimular a respiração nasal e fortalecer adequadamente os músculos da face, preparando para a mastigação). Enfim, a mamadeira pode oferecer uma opção fácil demais para sugar e sair o leite e isso fazer com que o bebê se confunda com o movimento e a força que precisa fazer nos seios. E ai quando vai mamar pode ficar nervoso por não saber o que fazer e acabar largando o peito por isso. É verdade que isso não acontece com todos os bebês, mas pode acontecer, e vale a pena ser considerado.

Bom, se escolher a mamadeira deve sempre optar por um bico de silicone, com formato ortodôntico e com o furo adequado para o liquido oferecido. Isso é, nunca use o bico de látex e nunca aumente o furo do bico!

 A cima encontra-se o bico ortodôntico de silicone, mais indicado para ser utilizado com as mamadeiras. Ao lado encontra-se exemplo de mamadeiras com bico de látex e não ortodôntico que não deve ser utilizado.










2- Colher ou mamadeira colher
Com esse utensílio o bebê não vai sugar e sim sorver o leite. Como se fosse um gatinho sabe?! É só apoiar a lateral da colher no lábio inferior e deixar ele sorver aos pouquinhos.


A paciência aqui é fundamental, vai depender muito do perfil de que esta oferecendo! Na minha opinião, costuma funcionar melhor quando não é uma rotina e sim em casos pontuais e também para bebês mais novinhos, que podemos enrolá-los em um casulinho, contendo-os e mantendo-os calmos, impedindo que as mãozinhas espertas aumentem a bagunça!





3- Copo ou copinho
Pode ser um copinho específico, um copo lagoinha ou um desses copos de pinga. Funciona também pela técnica de sorver o leite, como o da colher. Pode ser mais fácil que a colher por possibilitar oferecer maior quantidade. Mas a bagunça também é grande no inicio e por isso vale a pena deixar leite extra já preparado para oferecer!

A vantagem do copinho é que os bebês em geral tem fascínio por copos, quando nos assistem bebendo, e logo vão querer imitar e até começar a segurar o copo. Lembre-se de não usar copos de plástico já que a borda deve ser firme para apoiar no lábio e a criança deve poder segurar no copo sem amassá-lo. Lembrando que ela não faz ideia da força que usa ao segurar algo antes do primeiro ou segundo ano de vida.




Tanto os copos quanto a colher forçam a posição sentada ou inclinada com a cabeça elevada, da criança. O que evita as otites, ao contrário da mamadeira.

4- Copo de transição
Esse copo possui tampa e um bico, e algumas vezes uma alça. Na tampa algumas vezes encontramos uma válvula que regula a entrada e saída de ar, evitando que pingue. A alça facilita aos bebês segurarem, aumentando logo a sua possibilidade de independência.

A parte importante aqui desse copo é como deve ser o bico. Ele deve ser no formato que chamamos de bico de pato com dois ou três furos na parte superior. Pode ser de plástico ou de silicone firme. Isso é, se apertamos é um bico durinho, que não amasse. Atenção o bico não pode se assemelhar ao bico da mamadeira e não tem a mesma consistência do bico de silicone da mamadeira.

Nesse copo de transição o bebê vai sugar, mas não a mesma sucção que faz no peito ou na mamadeira. É um sugar mais parecido com o sugar no canudinho. O canudinho é um pouco mais difícil, já que nele precisamos fazer um biquinho, o que os bebês só vão aprender mais tarde. Mas essa sucção do copo de transição eles já conseguem fazer por vota dos três ou quatro meses, especialmente depois que já tem a cabeça e o corpo mais firmes. Com os bebês a partir dos seis meses elefunciona super bem, como já falei aqui no texto sobre transição alimentar! Aqui eles também têm que ficar mais sentados para conseguir beber, evitando a otite.



A cima podemos observar o copo de transição com o formato adequado do bico de pato, com consistência do bico também adequada. Ao lado observamos um copo com o bico inadequado, uma vez que imita o bico da mamadeira.





Bom, essas são as informações para cada mãe poder tomar a melhor decisão!!! Conte para gente o que melhor funciona para a sua família e porquê.

2 comentários:

  1. Olá! Gostaria de uma indicação de modelo de copo de transição com o formato adequado do bico. Todos os que encontro possuem bico de silicone...
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Olá, boa tarde. Gostaria de saber se os benefícios de se usar tanto o copinho quanto a colher são os mesmos?

    ResponderExcluir